sexta-feira, 15 de abril de 2016

The Vampire Armand de Anne Rice - O livro da minha vida

Livro The Vampire Armand de Anne Rice
The Vampire Armand by Anne Rice
Decidi que o primeiro livro de que falaria aqui no blog seria o meu favorito, por isso nem hesitei na escolha. The Vampire Armand da Anne Rice.

Antes demais começo por explicar que sou daquelas pessoas irritantemente chatas que se recusam a ler traduções a menos que não haja qualquer alternativa. Acho que quando um escritor escolhe determinada palavra, termo, expressão ou pontuação tem um motivo para isso e muitas vezes esse motivo perde-se com a tradução. E infelizmente o que não falta no mercado são traduções mal feitas. Por isso tento sempre encontrar as versões originais, desde que sejam numa língua que compreenda minimamente (Um dia vou contar aqui o meu drama com os clássicos italianos).

Ora sem surpresas a minha versão do Vampire Armand é em inglês e muito usadinho, porque foi comprado em 2007, lido em meia dúzia de dias e relido até à exaustão pelo menos duas vezes por ano depois disso. Segundo a senhora minha mãe, já tinha obrigação de saber cada palavra de cor. É uma exagerada!

Para quem não sabe, Anne Rice é uma escritora americana que se dedica principalmente a temas sobrenaturais de vampiros, bruxas, lobisomens, mas não só; tem também obras dedicadas ao cristianismo e até mesmo contos eróticos. The Vampire Armand faz parte da coleção The Vampire Chronicles, à qual pertence o famoso The Interview with the Vampire (pelo menos já todos terão visto o filme... Brad Pitt... Tom Cruise... Antonio Banderas...).

Se há uma coisa que eu adoro sobre as obras da Anne Rice é que apesar de terem personagens principais que são vampiros, numa grande parte dos livros esse detalhe torna-se quase secundário, é só um pretexto para as personagens viverem várias épocas diferentes da História. E o nosso The Vampire Armand é mais um destes casos. Começa por mostrar o papel de Armand no meio dos outros vampiros das crónicas e a sua relação com o famoso Lestat, mas rapidamente se desvia para contar a sua história pessoal: de um menino russo do século XV, pintor de figuras religiosas que é levado por uma rede de traficantes para ser usado como escravo sexual e acaba por ser comprado por Marius, um vampiro da época do Império Romano que vive em Veneza como pintor conceituado e introduz Armand (na época chamado Amadeo) ao luxo veneziano da época, à extravagante Bianca Solderini e que o educa em todos os aspetos da vida, talvez numa preparação para a imortalidade. E aqui temos uma descrição fantástica do Renascimento italiano – um dos meus grandes fascínios e provavelmente o motivo maior para a minha adoração por este livro. O detalhe da escrita, da descrição é o mais pormenorizado possível e leva-nos desde os grandes salões de baile, aos becos imundos, com referências a figuras históricas que tão bem conhecemos.
Mais tarde, já tornado vampiro e com o nome que mantém até à atualidade Armand torna-se líder do Théâtre des Vampires em Paris com mais uma fascinante descrição da boémia e dos aspetos mais decadentes da cidade no século XIX, que espelham a própria decadência de Armand quando encontra Lestat e Louis pela primeira vez, sem saber que viriam a mudar por completo o seu rumo.

Claro que eu podia ficar aqui eternamente a falar do livro, mas penso que isto é o suficiente para aguçar um bocadinho a curiosidade de quem ainda não o leu. Como já mencionei, foi comprado há quase 10 anos, na Fnac e terá custado uns 6-8€ (livro de bolso), já não me lembro bem. Penso que facilmente se encontra à venda. E sei que existe a tradução portuguesa da Europa-América.

5 comentários:

  1. Confesso que nao sou fa de vampiros,mas quando falaste em Renascimento e em Veneza - cidade que adoro - fiquei muito curiosa. Natalia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é essa uma das maravilhas de alguns dos livros da Anne Rice, incluindo este. O facto da personagem principal ser um vampiro é quase irrelevante durante mais de metade da história. E se gostas de Veneza e do Renascimento aconselho este livro vivamente, é de uma correção histórica excelente. =)

      Beijinho
      Lilium.

      Eliminar
    2. Já fui ao site da Europa-América e está lá o livro disponível. Vou agora esperar pela Feira do Livro para o comprar com um descontozinho.....Natália

      Eliminar
  2. Até fiquei com vontade de ler.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar