segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Séries da Minha Vida - Parte 2

Olá Dolces!
Lembram-se deste post sobre as Séries da Minha Vida? Pois ficaram tantas por mencionar que era impossível não fazer uma Parte II. Mais uma vez, não existe qualquer ordem de preferência, nesta ou na outra lista. Todas estas séries marcaram, deixaram saudades ou até mesmo definiram épocas da minha vida. Umas mais do que outras, mas todas elas continuam a ter um cantinho especial e serão sempre revistas.

Sense8
Nem sei como é que comecei a ver isto, acho que vi qualquer coisa no Facebook quando saiu a primeira temporada e resolvi ver do que se tratava. Foi das melhores decisões da minha vida! Sense8 apareceu numa altura em que o Netflix estava a começar a ganhar a dimensão que tem hoje, quando a televisão estava saturada de séries repetitivas que nasciam como cogumelos ou que se mantinham eternamente tipo manchas de bolor. Pois esta foi uma lufada de ar fresco, tão estranha, tão diferente de tudo, tão politicamente incorreta, mas tão desesperadamente necessária! Fiquei triste com o cancelamento, mas pode-se dizer que acabou em grande, talvez mesmo no auge do seu sucesso e isto é tão raro, numa altura em que as séries se arrastam ad nauseam que só contribuiu ainda mais para a beleza de Sense8.

Downton Abbey
Não sei como vi esta série até ao fim. A cada 2 ou 3 episódios acontecia alguma coisa tão má, tão terrivelmente horrorosa que eu dizia sempre que não ia voltar a ver. Até sair o episódio seguinte e aí estava eu colada ao drama da aristocracia inglesa no início do século passado. Claro que todo o glamour da série acabou por me manter fiel até ao fim, mesmo com personagens favoritas a serem mortas. Mas quem é que consegue resistir ao sentido de humor mordaz da Violet? Confesso que detestei a Edith do primeiro ao último episódio, mas sempre adorei a Mary.

Angel
Para mim não faria qualquer sentido ter a Buffy na primeira parte desta lista se não incluísse também o seu spin-off. Admito que esta foi uma série que me custou a engolir e resisti com unhas e dentes durante anos sem a ver. Porque? Porque estas personagens não tinha nada que deixar Sunnydale e mudar-se para Los Angeles. Forcei-me a mim mesma a este pequeno ato de revolta e teria mesmo vencido a luta se não fosse um certo vampiro louro acabar a série da Buffy e mudar-se para o Angel. E pronto! Se tem Spike eu tenho de ver! Calhou mais ou menos bem porque começou a dar cá a primeira temporada mais ou menos na altura  em que ia na 5ª e acompanhei a série toda na Fox em vez de comprar os DVD's todos como tinha feito com a Buffy. Qual comprei? A 5ª temporada, claro! Porquê? Spike!  

The X Files
Foi a minha primeira série. Estranhamente nunca tive nenhum fascínio especial por extraterrestres, mas achava interessante e divertido... como os fantasmas as bruxas ou qualquer outro tema sobrenatural. No entanto sempre fui muito racional em todos os aspetos - algumas pessoas que estão a ler isto diriam mesmo cética de uma intransigência ponto de ser chata! Por isso quando me aparece uma personagem como a Scully, sempre pronta a encontrar a explicação mais científica para algum fenómeno, foi muito fácil para mim render-me à série. Marcou o início da minha adolescencia e de certa forma definiu-a. Não fosse o meu ódio de estimação a matemática, acredito que tivesse posto a arqueologia de lado e a esta hora estaria mesmo a trabalhar numa morgue. Infelizmente o regresso da série foi mais um exemplo daqueles em que deveriam ter ficado quietos.

Scandal
Vibrei com cada segundo desta série, desde o primeiro ao último episódio. Para mim, apesar de ter havido episódios menos bons, nunca houve um que fosse mau. Foi tão bom seguir a vida de Olivia Pope na Casa Branca e fora dela! Quantas vezes dei por mim a torcer por personagens pouco recomendáveis, com motivos duvidosos e de uma ambição desmedida. Ou por criaturas que não tinham direito moral de ser tão divertidas! E que diálogos! Digam o que disserem, esta série para mim tem dos melhores diálogos que se encontram em televisão nos últimos anos! A única personagem aqui que não suporto nem pintado: o presidente!

The Vampire Diaries
A verdade é que tenho uma relação quase de amor/ódio com esta série. Começou muito bem, com um núcleo inicial de personagens interessantes (claro que o Damon sempre foi um pouco mais interessante que os outros todos!) e uma intriga coerente (ou tão coerente quanto uma história de vampiros o permite). E manteve-se assim durante 3 temporadas. A 4ª foi estranha mas ainda aceitável e por mim teria terminado a série por aqui. O fim da 4ª temporada teria sido o final perfeito. Mas não! Arrastou-se de tal forma, com histórias tão absurdas que confesso ter perdido a paciência algures entre a 6ª e a 7ª temporada. Mas ainda assim, tinha de de fazer parte desta lista.

Sherlock
Cheguei a esta série vergonhosamente atrasada. Só depois de um encontro algo inesperado com o Mark Gatiss em Londres é que me decidi a ver a coisa. Confesso que fiquei tão sem-graça de admitir que nunca tinha visto, que no dia seguinte fui a correr à HMV comprar a box das 2 primeiras temporadas. Apaixonei-me pela série ao fim do primeiro episódio e tive "sorte" que isto foi apenas a duas ou três semanas do início da terceira temporada, porque ninguém merece os dois ou três anos de espera por episódios novos. Espero mesmo que isto atualmente se trate apenas de um hiatus e não o final da série, mas tenho as minhas dúvidas!

Game of Thrones 
Não vou dizer que sou a maior fã da série, porque nem de longe. Nunca li os livros, comecei a ler o primeiro assim que começou a série, mas achei aquela escrita tão chata que desisti. No entanto acabei a dar por mim agarrada ao ecrã a cada episódio, claro que sempre a pensar quem irá morrer a seguir. Acho que o truque aqui é o mesmo que sempre usei com a Buffy, não me apegar às personagens, porque quando menos esperamos... puff... foram-se! E sim, eu faço parte daquele grupo de sádicos que pagaria e bem para ver como seria uma conversa entre George R.R.Martin e Joss Whedon! 

Tru Calling
Acho que esta é uma série que não estará em muitas listas de preferências. Comecei a ver por causa da Eliza Dushku e fiquei porque... nem sei porquê. Mas lembro-me de ficar presa à televisão a horas quase indecentes para quem tinha aulas no dia seguinte. E o mais estranho nesta série... o meu avô também a via! E claro que agora faz parte desta lista mais pelo lado sentimental de um gosto que partilhávamos (acho que a nível televisivo foi mesmo o único).

The Night Manager
Tom Hiddleston! Preciso mesmo de explicar o resto? Ok, preciso! É a típica série que nunca me chamaria a atenção senão fosse o meu querido Tom Hiddleston. No entanto estaria a perder uma história de espionagem espetacular! E que elenco!!! A Olivia Colman é brilhante! A escolha do Hugh Laurie para um vilão quase divertido mas com o qual é impossível simpatizar foi genial! E o Tom Hollander foi absolutamente perfeito, como sempre! Acho que o único erro de casting foi mesmo a atriz principal... ok, entendo a escolha... mas o mínimo de jeito para representação deveria ser pedido, não? Que história! Que cenários! Que personagens! Quero mais!!!

E acho que desta vez fico por aqui.
Seguiam alguma destas séries? 
Há alguma que gostariam que voltasse?